Corpo de vítima da COVID-19 entregue à família errada

A troca de identidade de duas idosas com COVID-19 está a gerar polémica e revolta. As duas utentes do Lar de São Lázaro, no Porto, deram entrada no Hospital de Santo António, mas apenas uma acabou por falecer.

 

O corpo foi entrega à família da outra idosa, que cremou os restos mortais e realizou as cerimónias fúnebres. A notícia é avançada pelo Jornal de Notícias.

 
 
Cemitério

O erro só foi detetado depois da idosa que permaneceu internada regressar a um lar na região do Grande Porto.

A família da falecida Palmira Rocha, de 94 anos, está em “estado de choque” e quer que lhes sejam entregues as cinzas, escreve o referido jornal.

 
 

A pandemia de COVID-19 provocou pelo menos 1.350.275 mortos resultantes de mais de 56,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.701 pessoas dos 243.009 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Comentários

comentários