III Fórum do Futebol Distrital – Encontro de Municípios da AFBRAGA reuniu Vereadores do Desporto do distrito em Vieira do Minho

Pelo terceiro ano consecutivo, a Associação de Futebol de Braga promoveu o Fórum do Futebol
Distrital – Encontro de Municípios. Este é um encontro anual dos vereadores do desporto do
distrito de Braga, um momento para pensar o futebol e conhecer os projetos do presente e do
futuro da modalidade. No momento que vivemos, pós-pandemia, este fórum assume ainda
maior importância.

 
Vieira do Minho


O Salão Nobre da Câmara Municipal de Vieira do Minho recebeu vereadores e técnicos
superiores representantes de 12 dos 14 concelhos do distrito de Braga – Vítor Ribeiro, Vereador
do Desporto de Amares, Miguel Caldas, Técnico Superior em representação da Câmara
Municipal de Braga, Carla Lousada, Vereadora do Desporto, e Francisco Freitas, Técnico
Superior, da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, David Pinto, Técnico Superior em
representação da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Rui Losa, Vereador do Desporto, e
Carlos Mota, Técnico Superior, da Câmara Municipal de Esposende, Paula Nogueira, Vereadora
do Desporto da Câmara Municipal de Fafe, Nelson Felgueiras, Vereador do Desporto da Câmara
Municipal de Guimarães, Ricardo Alves, Vereador do Desporto da Câmara Municipal da Póvoa
de Lanhoso, Ana Araújo, Vereadora da Câmara Municipal de Terras de Bouro, Nuno Rodrigues,
Técnico Superior em representação da Câmara Municipal de Vieira do Minho, Pedro Oliveira,
Vereador do Desporto, e Rui Batista, Técnico Superior, da Câmara Municipal de Vila Nova de
Famalicão, e Rui Ferreira, Vereador do Desporto da Câmara Municipal de Vizela.
Na sessão de abertura, estiveram ainda presentes António Cardoso, Presidente da Câmara
Municipal de Vieira do Minho, Manuel Machado, Presidente da AF Braga, e Pedro Dias, Diretor
Coordenador da Federação Portuguesa de Futebol.

 
 

Pedro Dias foi o primeiro orador da manhã. Sob o tema “Crescer 2020+: Balanço e Futuro Pós-
Pandemia”, fez uma análise ao projeto Crescer2020+ e às suas conquistas, caracterizou a

situação atual, pós-pandemia, e apresentou os objetivos e metas do Crescer 2024 – recuperar
os praticantes perdidos devido à pandemia da Covid-19, angariar novos atletas para atingir os
300 000 praticantes nos próximos 3 anos, apostar no feminino, melhorar as infraestruturas,
qualificar recursos e fazer uma verdadeira transformação digital.

 
 


José Martins, Presidente da GTEAM Guimarães FC, apresentou o Clube e o percurso desde 2013,
ano da sua fundação. A GTEAM é um exemplo de inovação, boa gestão e crescimento
sustentado, focado em valores sem descurar os bons resultados nas competições em que
participa. A GTEAM tem hoje no seu quadro de diretores atletas que começaram a sua formação
precisamente ali, ainda no escalão de benjamins, mas tem também atletas formadas no Clube a
brilhar noutros clubes. “Para nós, a missão está cumprida quando vemos as atletas jogar ou
continuar o seu percurso na modalidade, aqui ou em qualquer outro lugar”, afirmou José
Martins. Durante o confinamento, o Clube de Guimarães foi um exemplo de vitalidade
mantendo uma relação próxima com atletas e treinadores, promovendo diversas iniciativas
online como treinos, desafios e até uma Gala para premiar o talento e os parceiros.
Raúl Faria, Coordenador do Futebol Virtual da Federação Portuguesa de Futebol, apresentou a
estratégia para a modalidade, as diferentes competições promovidas pela FPF, e mostrou os
Esports como mais uma forma de atrair públicos para a prática do futebol, complementando a
atividade dos atletas.

Rita Ferro Rodrigues iniciou os trabalhos da tarde falando de intervenção social, destacando o
papel do Futebol como Promotor de Inclusão. Foram apresentados os diferentes projetos que
hoje a FPF tem no terreno com destaque para o Futebol Para Todos e o “Eu Jogo Pelos Direitos
Humanos” em parceria com a Amnistia Internacional. O Canal 11 e o trabalho contínuo de
promoção de projetos que usam o futebol para promover a inclusão social no Programa “Amor
à Camisola” estiveram também em destaque.

 


O processo de Certificação de Entidades Formadoras foi apresentado pelo seu Coordenador
Nacional, o Diretor da FPF Júlio Vieira, que sublinhou o crescimento exponencial de clubes
certificados no distrito de Braga. Na última época, a AF Braga cresceu 100% contando agora com 45 entidades certificadas. À semelhança do que se passou nas duas temporadas anteriores, os números referentes a 2020/2021 mostram uma realidade evidente: este processo continua a
crescer e a ganhar importância para o futebol português, sendo esta conclusão ainda mais
significativa tendo em conta o contexto excecionalmente difícil em consequência da pandemia
de COVID-19.

Júlio Vieira falou ainda do Licenciamento FPF para a Época 22/23, obrigatório para
todos os clubes que se qualifiquem, com base nos respetivos resultados desportivos para
o Campeonato de Portugal, Liga 3, Campeonato Nacional Feminino da I Divisão, Campeonato
Nacional da I Divisão de Sub-23 e para o Campeonato Nacional da I Divisão de Futsal que nelas
pretendam participar.

 


A última intervenção do programa ficou a cargo de André Seabra, Diretor da Portugal Football
School, que apresentou o plano de formação da FPF, que será certificado muito em breve, e
ainda o trabalho do Portugal Football Observatory. André Seabra fechou a intervenção com o
filme “A Revolta dos Diabéticos”, um projeto financiado pela FIFA que tinha como objetivo o
estudo dos benefícios do desporto na reação à doença.

Trinta e dois homens relatam os
resultados depois de semanalmente terem jogado walking football: futebol jogado a passo.
Pedro Sousa, vice-presidente substituto da AFB, encerrou os trabalhos enaltecendo a
importância da relação entre a AFB e as Câmaras Municipais do distrito, relação já premiada
pela FPF como sendo a mais profícua e estreita do país.

Comentários

comentários

Você pode gostar...