Livro de Victor de Sá, reeditado pela UMinho Editora

O salão nobre da Reitoria da Universidade do Minho, no Largo do Paço, em Braga, acolhe a 14 de outubro, pelas 18h00, a apresentação do livro “A crise do liberalismo e as primeiras manifestações das ideias socialistas em Portugal (1820-1852)”, de Victor de Sá (1921-2004), assinalando o centenário do nascimento deste notável professor, historiador e opositor do fascismo.

 
vitor sá

A obra vai ser apresentada por Ramon Villares, professor emérito de História Contemporânea da Universidade de Santiago de Compostela e doutor honoris causa da UMinho. A sessão vai ser presidida pelo reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro e conta com a presença do historiador José Viriato Eiras Capela, professor aposentado do Departamento de História da UMinho, e do diretor dos Serviços de Documentação e Bibliotecas da UMinho, Eloy Rodrigues.

 
 

O livro constitui uma reedição da tese de doutoramento de Victor de Sá, defendida em 1969 na Universidade de Paris Sorbonne, em França, incluindo ainda estudos de enquadramento da autoria de Miriam Halpern Pereira, professora da Universidade de Lisboa, de Gaspar Martins, professor da Universidade do Porto, de José Viriato Capela, professor da UMinho e do bibliotecário Henrique Barreto Nunes, ex-diretor da Biblioteca Pública de Braga.

Victor de Sá colocou esta obra no “lugar cimeiro” da sua biografia intelectual, por ser “aprofundadamente estudada e intensamente sofrida” na análise à sociedade contemporânea portuguesa, ou seja, “transformada pelas leis do sistema capitalista e dominada pela classe burguesa”. Para José Viriato Capela, a publicação é “marcante da historiografia portuguesa dos anos 60” e teve edições em 1969 (Seara Nova), 1974, 1978, sendo agora reeditada pela UMinho Editora, no centenário do nascimento do autor e no bicentenário da Revolução de 1820, o que é “uma oportunidade para sublinhar os horizontes históricos e historiográficos deste trabalho”.

 
 

Com esta iniciativa, a Reitoria da UMinho associa-se às comemorações dos 100 anos do nascimento do historiador Victor de Sá, evocando a sua memória e o seu legado instituído na UMinho, em 1991, que se destinou a criar o Prémio Victor de Sá de História Contemporânea, que cumprirá a 30ª edição no presente ano, tendo-se tornado no mais prestigiado prémio para jovens investigadores desta área. Dinamizado pelo Conselho Cultural da UMinho, o prémio é considerado de interesse cultural pela Secretaria de Estado da Cultura, sendo apoiado por mecenas.

Comentários

comentários

 

Você pode gostar...