Mário Passos destaca a importância da cultura na estratégia municipal de Famalicão

“Famalicão é também o lugar da cultura” reafirmou hoje, publicamente, o Presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Mário Passos, na abertura dos Encontros de Outono, subordinado ao tema «Conspirações, revoltas e revoluções em Portugal (1927-1974)». O colóquio organizado anualmente pelo Museu Bernardino Machado, decorre até amanhã, dia 20, na Fundação Cupertino de Miranda.

 
Mario Passos

O Presidente da Câmara aproveitou a sua primeira intervenção pública, no âmbito da cultura, para deixar a garantia aos famalicenses e aos agentes culturais do concelho, que “a política cultural do Município é para prosseguir e ser fortalecida em todas as suas frentes”.

 
 

Mário Passos realçou a importância do projeto cultural de descentralização, implementado em 2019, Há Cultura, assim como as dinâmicas das valências culturais famalicenses e a atratividade do património existente no concelho. “Temos hoje no concelho uma rede de equipamentos culturais com programação assídua e de grande qualidade, (…) e uma Rede de Museus muito interessante com um painel diversificado de unidades museológicas para descobrir” realçou o edil.

O coordenador científico do Museu Bernardino Machado, Norberto Ferreira da Cunha, que há 24 anos que organiza este encontro, destacou que “a cultura, quando vivida, não é um desperdício de tempo, nem uma vaidade humana, mas sim o fiat lux (faça-se luz) do que a humanidade tem de melhor (…) espero que este colóquio traga a todos a clareira do ser”.

 
 

Comentários

comentários

Você pode gostar...