‘O trabalho do linho em Cabeceiras de Basto:engenho de maçar’ publicado na revista Portvgalia

O Município de Cabeceiras de Basto regozija-se com a publicação da investigação da Professora Doutora Teresa Soeiro sobre ‘O trabalho do linho em Cabeceiras de Basto: engenho de maçar’ na ‘Portvgalia’ – revista científica do Departamento de Ciências e Técnicas do Património da Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

 
Professora Doutora Teresa Soeiro


Esta investigação sobre Cabeceiras de Basto – “que foi de muito cultivo de linho” – é o mais recente trabalho da investigadora sobre o concelho. O cultivo do linho em Cabeceiras de Basto, os engenhos de maçar o linho, as instalações de maçagem e a
singularidade dos engenhos de maçar nas Terras de Basto são os temas abordados neste trabalho publicado na revista ‘Portvgalia’.
Sobre esta temática a autora escreveu o livro ‘O Linho em Cabeceiras de Basto (séculos XIX-XXI)’ editado pela Câmara Municipal e que deverá ser apresentado já no início do novo ano de 2021, no Museu das Terras de Basto.

 
 

Natural do Porto, Maria Teresa Cordeiro de Moura Soeiro realizou a licenciatura em História (1978), doutoramento em Letras – Arqueologia (1994) e pós-graduação em Museologia (1995) na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde é Professora Associada do Departamento de Ciências e Técnicas do Património. É investigadora do CITCEM – Centro de Investigação Transdisciplinar ‘Cultura, Espaço e Memória’ com trabalhos publicados nos domínios da Arqueologia, História Local, Museologia e Património.
Colabora, desde 2014, com o Museu das Terras de Basto/Município de Cabeceiras de Basto para a realização de investigação, exposições temporárias e publicação de estudos sobre ofícios, atividades económicas tradicionais e património imaterial. Os trabalhos desenvolvidos no âmbito da etnografia e história local têm sido materializados em exposições e publicações científicas.

A Professora Doutora Teresa Soeiro foi comissária das exposições ‘A Arte da Latoaria em Cabeceiras de Basto’ (2014/2015), ‘No País do Tamanco’ (2016/2018) e ‘A Magia do Linho’ (2018/2020) que estiveram patentes no Museu das Terras de Basto, sendo autora das obras ‘A Latoaria em Cabeceiras de Basto’ (2015), ‘Soqueiros e Tamanqueiros – Fabrico e uso do calçado de pau em Cabeceiras de Basto’ (2017) e ‘O Linho em Cabeceiras de Basto (Séculos XIX-XXI)’ (2020).
Pela mesma investigadora está agora em curso o trabalho de pesquisa e recolha de informação/documentação sobre a Festa das Papas que dará origem a uma exposição e futura publicação sobre esta festa em honra de S. Sebastião. Refira-se que em Cabeceiras de Basto a festa acontece na antiga freguesia de Gondiães, sendo que em anos pares se realiza na aldeia de Gondiães e em anos ímpares na aldeia do Samão.

 
 

Teresa Soeiro venceu Prémio Nacional do Artesanato 2019 – categoria Investigação Merece destaque a atribuição a Teresa Soeiro do Prémio Nacional do Artesanato 2019 na categoria Prémio Investigação com o trabalho ‘Soqueiros e Tamanqueiros – fabrico e uso do calçado de pau em Cabeceiras de Basto’, Prémio Nacional que é instituído pelo Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, através do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). Aquando da entrega do prémio, a Câmara Municipal manifestou publicamente a sua satisfação e orgulho pela conquista de tal distinção “que valoriza este ofício e os seus mestres que calçaram muitas gerações de Cabeceirenses, essencialmente do mundo rural, valorizando, ainda, a cultura, o património e a identidade desta Terra de Basto”, lê-se na nota da autarquia.

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto reitera o reconhecimento do trabalho de investigação que é realizado com um sentido muito competente e profissional mas também muito humano da Professora Doutora Teresa Soeiro que se tem dedicado às artes e ofícios portugueses, possibilitando a todos um conhecimento mais qualificado da história, da etnografia, do património e da cultura em geral.

 

Comentários

comentários